Qual seria o equilíbrio entre Arte e a Verdade na obra do músico Cristão?

No Salmo 19 encontramos a maneira perfeita de casar, arte e verdade.

O Salmista nos 7 primeiros versículos Estimating faz uma poesia belíssima de louvor ao Criador. Algo que nos leva a crer que a riqueza da natureza a sua volta era tal que o fazia render louvores ao ser responsável por aquela obra.

Vejo neste trecho uma abertura ímpar para a arte e contemplação da beleza. Uma criação e repetição da beleza vista em obras de arte. Mas no meio do capítulo, exatamente no meio do salmo, vs 7, o autor parece mudar repentinamente de assunto, mas na verdade não. wholesale nfl jerseys Ele adiciona a informação de que o Ser perfeito e Criador criou também a maneira melhor de viver.

” 7- A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos simplices.”

Além de criar toda a natureza maravilhosa ele intervém dentro de mim. Ele também atua dentro do cheap nfl jerseys meu ser expurgando o que é impuro e sendo o meu Redentor. E isso dá a ele muita poesia, muita beleza e declarações de amor à sabedoria, a Lei, aos preceitos e sobretudo a wholesale jerseys Santidade do seu Senhor, sua Rocha e seu Redentor.

Portanto, Wedding nós que escrevemos e trabalhamos com a música cristã a serviço da igreja não podemos perder de vista essa realidade. O belo sim, de mãos dadas com a Verdade sem nunca abrir mão de observar a beleza da Santidade, a e beleza cheap nba jerseys de uma vida dentro dos preceitos do Senhor.

Mesmo sendo falhos, devemos ter no coração e na mente o que é a maneira correta de viver. O músico que foi redimido por Cristo, terá seu maior prazer em cantar sempre sobre as coisas que são mais desejáveis do que o ouro.

A Verdade deve ser 成宮寛貴の例の写真、合成だった????? apresentada como a luz do Sol ao meio-dia. Clara, nítida e sem dúvidas sobre a natureza, caráter e obra do Salvador.

O Salmo 19 exprime perfeitamente a visão que o АЛЬБЕНДАТИМ-ТАБЛЕТКИ crente deve ter do mundo. É olhar o mundo a partir do olhar de Cristo e conduzir a vida da maneira que as escrituras ensinam, sabendo que Nele tudo subsiste. Em Cristo subsiste toda a criação e mais, é Nele que a segunda aliança se cumpre; é na pessoa de Cristo que a arte ganha sentido, porque Ele une Beleza ( Arte ) e Verdade.

Beleza ( Arte ) sem Verdade não tem valor para o cristão; gera apenas contemplação, mas sem transcendência. Alguém pode querer contra CONTRIBUI??ES argumentar que a Arte em si mesma tem transcendência, ou ainda, of ela não precisa ter transcendência porque a Arte não obedece a exigências. Porém, para o cristão, a partir do conhecimento de Cristo já não existe mais a não-transcendência. Tudo desemboca em Jesus, o Emanuel, por isso a mera contemplação é morta sem a revelação de Cristo.

Veja como o salmista está como “encantado” pela beleza da lei de Deus;

10 Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais Sejam doces do que o mel e o licor dos favos.

11 Também cheap jerseys por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar há grande recompensa.

12 Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos.

13 Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão.

14 Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor meu!

Essa é na verdade o único motivo para se cantar e compor. O Salmista entendeu isso.

1 comment

  • Úrsula Gama

    Meu coração dá brados de alegria ao ler esse texto! Glórias ao Autor da nossa fé por iluminar nossa mente e nos instruir com Sua Palavra. Estou dando graças ao Senhor pelo Ministério de vocês. Que nós, a ate, saiba mostrar a Verdade do Artista em toda Sua beleza!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *